Núcleo em Estudos de Produção mais Limpa

O Núcleo em Estudos de Produção mais Limpa (NEPmaisL) foi criado em 2010 na Escola de Engenharia e Tecnologia da Universidade Anhembi Morumbi e tem focado seus trabalhos no estudo de estratégias produtivas para a otimização de processos. Estratégias estas que sempre visam a minimização da geração de resíduos, a utilização eficiente de recursos-energia, de matérias-primas, meio ambiente e de mão-de-obra.

O NEPmaisL busca identificar e desenvolver tecnologias limpas que proporcionem benefícios ao meio ambiente e ganhos econômicos para as organizações. O grupo encara a Produção mais Limpa (P+L) como um campo de pesquisa que envolve a responsabilidade social corporativa e a sustentabilidade através da ecoeficiência, que contribui para a economia de recursos naturais, para o aumento da produtividade, assim como o a competitividade, a melhoria da imagem da empresa e melhor relacionamento com órgãos ambientais e para com a comunidade.

Seus pesquisadores associados são profissionais com larga experiência tanto de mercado como no âmbito da pesquisa acadêmica aplicada. A expertise destes pesquisadores envolve as áreas de gestão do conhecimento, gestão da produção, métodos analíticos de avaliação de impactos ambientais, eficiência energética, hidrologia, inovação tecnológica e sustentabilidade. O NEPmaisL tem atuado na interface Academia/Setor Produtivo, através de parceria com a FIESP, realizando levantamentos e análise de oportunidades de P+L em empresas de setores diversos, como lavagem e manutenção de EPIs e hidrometalurgia.

Entre seus projetos de pesquisa está o protótipo de carro eficiente, o Projeto ERRBA, que participa da Maratona Universitária de Eficiência Energética, que ocorre desde 2004 e tem o propósito de estimular o desenvolvimento de motores automotivos com baixo consumo, tanto movidos à combustão como movidos por eletricidade. O ERRBA foi desenvolvido em 2006, porém só foi agregado ao ao Laboratório de Eficiência Energética do NEPmaisL em 2010 (para maiores informações sobre o ERRBA, clique aqui).

Figura 1: Protótipo vencedor na categoria Desing em 2007.

Este laboratório desenvolve projetos que vão desde o desenvolvimento de fornos solares para famílias de baixo poder aquisitivo, aquecimento solar de água utilizando forro de PVC alveolar, transmissão e análise de energia wireless para carregamento de baterias de telefones celulares, modelagem computacional e análise do coeficiente de arrasto aerodinâmico do protótipo ERRBA.

Sob o alicerce do desempenho dos protótipos do projeto ERRBA, o NEPmaisL propõe o conceito de Transporte Ecológico Urbano Compartilhado – TEU, um conceito de transporte público baseado num modelo sustentável.

A cidade de São Paulo, cuja frota é estimada em 7 milhões de veículos, vive hoje grandes problemas de congestionamento e poluição do ar atmosférico. O excesso de veículos causado pela utilização individual dos carros e a queima de combustíveis fósseis trazem consigo problemas de saúde de ordem respiratória e de ordem psicológica. A solução proposta é a utilização na cidade de São Paulo de veículos elétricos pequenos compartilhados. No TEU, os usuários deverão ter cadastramento prévio no sistema eletrônico de gerenciamento e os veículos estarão disponíveis em pontos de atracação previamente determinados. Toda implantação do projeto e gerenciamento do novo modal de transporte deverá ser feito através de parceira público-privada.

Figura 2: Projeto Transporte Ecológico Urbano Compartilhado – TEU

Em 2010, o NEPmaisL realizou dois projetos piloto relacionados ao desempenho ambiental da instituição. O primeiro deles visou a neutralização das emissões de carbono equivalente dos translados diários até a universidade do corpo docente das engenharias, tendo como referência o período letivo do primeiro semestre do ano de 2010. O inventário das emissões foi feito através de questionário eletrônico e complementado com sua versão impressa. O protocolo para as conversões das emissões foi o “GHG protocol” fornecendo aproximadamente 13 ton de CO2eq. Essas emissões foram neutralizadas através do plantio de uma muda de Delonix regia (flamboyant) no promenade da Unidade 5 do campus VO.

Figura 3: Plantio de um muda de Delonix regia, neutralização das emissões docentes de 2010.

O outro projeto piloto preocupou-se com o consumo elétrico dos andares letivos da Unidade 5 – Vila Olímpia da instituição. Melhorias no desempenho energético tem seu aspecto prático, na medida em que proporcionam redução do peso da fatura energética na estrutura dos custos globais. Este inventário constatou que a retirada de duas lâmpadas de cada luminária das salas de aula dos andares letivos leva a uma redução de consumo elétrico de 18,5%, mantendo-se ainda a adequação às normas de iluminação para ambientes de sala de aula.

Contribuições: Professores Marcos Bonfadini e Jane Vieira.

Enviar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s